Chegou a hora de apagar a velinha…

20 Flares Twitter 1 Facebook 19 Google+ 0 Email -- 20 Flares ×

Eu adoro fazer aniversários. Mesmo sendo um evento que se repete ano a ano e que me lembra o quanto o tempo passa rápido e eu envelheço mais. Não sei dizer ao certo qual a magia que ele provoca em mim, mas gosto de saber que mais um ano se passou.bolo_aniversario

Quando chega o mês do meu aniversário, eu fico ainda mais reflexiva. Sempre penso no que fiz ou deixei de fazer, nas decisões que tomei, nas pessoas que conheci, nos planos, nas metas, nos lugares que conheci, enfim, faço um apanhado geral da minha vida.

Hoje é meu aniversário, e eu me sinto muito realizada por isso. Não pela festa, ou porque me ligam para me felicitar. Mas porque, quando eu olho para trás, vejo uma vida completa, cheia de histórias incríveis. Muitas delas não foram nada fáceis, outras foram maravilhosas, mas tenho certeza que vivi. Intensamente.

E isso me fez pensar muito no valor da vida. Os dias vão passando e muitas vezes nos acostumamos com o fato de estar vivo. Com fato de ser quem somos e viver onde vivemos. Quase nunca paramos para pensar no dom precioso que temos nas mãos.

Porque eu nasci? Porque tenho a vida que tenho? Com que razão vivo no meio que vivo? Qual motivo de ter essas pessoas ao meu redor e não aquelas? São mistérios que ficam sem resposta. Mas são exatamente essas perguntas que me fazem agradecer o tempo inteiro o fato de ser quem sou. Porque minha vida foi pensada para mim. Cada detalhe dela, pensado só para mim.

Passei muito tempo brigando comigo mesma e com Deus. Afinal, às vezes parecia que Deus mandava certas situações e ficava olhando e pensando: “quero ver como ela vai sair dessa!”. Mas no desenrolar da situação eu percebia que aquele ditado – Deus dá o frio conforme o cobertor – é muito acertado. E não teve uma situação da minha vida que acontecesse sem crescimento, aprendizado e maturidade.

Já vi várias pessoas dizerem: “Ah! Como eu queria voltar no tempo…”.

Não! Meu tempo é esse! Aquele, só serviu de suporte para esse momento de agora. Minha vida é agora! Tudo que vivi é bagagem, é experiência. Até porque se voltasse no tempo, você provavelmente faria tudo igual, porque as experiências que te fizeram enxergar diferente ainda não tinham acontecido.

Acho que os momentos bons vividos são para serem recordados sempre. E os ruins, para serem superados e usados para fortalecer. Não dá para viver deles, mas acho importante viver com eles.

É isso, a vida é um eterno crescer. Sinto-me muito mais madura do que há dez anos, e muito imatura para o que serei daqui para frente. E crescer dói, e às vezes provoca feridas. Mas pior do que isso, é não crescer, é ficar estático enquanto tudo muda.

E é exatamente por esse motivo, por essa dinâmica da vida, que me sinto agradecida. Eu poderia ter vivido uma vida completamente diferente, ou nem tê-la vivido, como muitas pessoas que vi, ao longo da vida, morrerem por motivos nem sempre justos. Mas vivo, e mais um ano se fecha em minha vida. E mil chances e oportunidades se abrem no novo ano que inicia.

E mais uma vez me sinto abençoada. Não me sinto merecedora de uma vida tão boa, tão alegre e com as pessoas mais incríveis que poderia ter ao meu lado. Mas sei que se tenho tudo isso é porque sou muito amada, e quanto a isso só posso agradecer.

4 ideias sobre “Chegou a hora de apagar a velinha…

  1. Como sempre… demais! Amo seus textos. Parabéns e que Deus continue conservando-a com essa força incrível para dar a volta nos obstáculos e tirar da vida tudo o que ela tem de melhor pra te oferecer. Vc mora no meu coração. Feliz aniversário!

  2. Perfeito! A verdadeira beleza ao completar mais um ano de vida é extamente essa: de ter a certeza que você pode ser melhor hoje do que foi ontem. Melhor pra você e melhor para os outros.

    Parabéns querida!!! Viva sempre seu hoje com toda intensidade!!!!

Os comentários estão fechados.