Vamos com tudo!

27 Flares Twitter 1 Facebook 26 Google+ 0 Email -- 27 Flares ×

A chegada da Copa do Mundo me fez lembrar meu irmão no ano passado. Tinha uma propaganda da Copa das Confederações que dizia assim: “Todo jogo começa zero a zero, então vamos com tudo!” vamos com tudoSe eu não me engano era o Daniel Alves que estrelava o comercial. Meu irmão ficou impressionado com isso e virou lema dele. Tudo que você perguntava ou pedia opinião ele repetia essa frase e dizia no final: “vai com tudo!”. Inclusive foi esse o conselho que ele me deu ao fazer mala para ir a Las Vegas. E eu como boa mulher adorei! Fui com tudo…

Mas entrando em clima de Copa de novo, voltei a pensar nisso de que todo jogo começa zero a zero. Todo mundo tem chance de ganhar. Não tem como pré-definir. E se a situação é a mesma para todos, realmente, por que não ir com tudo? E eu lembrei também de uma entrevista que o Técnico Felipão deu no ano passado. Perguntaram-no qual era o jogo mais importante da Copa das confederações para o Brasil e ele disse: o próximo.

Para variar um pouco pensei na vida e nos relacionamentos. E achei incrível como podemos aprender com isso. A gente vive a vida pensando no futuro. Nas coisas que queremos alcançar, onde queremos ir, no tipo de amor que queremos encontrar. E muitas vezes esquecemos que o momento mais importante é exatamente aquele que estamos. E se nos fazemos presentes nele, temos mais chances de “ganhar”.

O momento presente começa no zero a zero. Nada definido ainda. Você ainda pode decidir o que fazer com ele. Você pode deixá-lo passar para não se envolver. Você pode deixá-lo passar por estar mais preocupado com outros momentos que ainda virão. Ou você pode vivê-lo e se responsabilizar por ele, e se comprometer com ele.

E se ele começa no zero a zero, por que não ir com tudo? O que temos a perder? A vida é construída pelas emoções, experiências e relacionamentos que temos ao longo dela. E o pior arrependimento, no meu ponto de vista, é não ter feito tudo que poderia fazer. Porque isso cai no “e se..” e essa expressão mata qualquer um. Porque “e se eu tivesse dito o que deveria, ou feito o que deveria” quer dizer que você não fez. Quer dizer que você deixou de construir um mundo novo. Simplesmente abriu mão de outras possibilidades. E nessas horas o jeito é nem pensar nisso.

Por isso a importância de ir com tudo. Vai com todo seu ser, suas vontades, suas emoções, seus defeitos e limitações. Vai! Vai inteiro. Porque o pior que pode acontecer é não dar certo. E nesse caso, pelo menos vira aprendizado e história para contar.

Não sei. Acho que somos educados a não sentir demais. Não amar demais, e principalmente não demonstrar demais. Não querer demais. Não chorar demais. Não dizer o que pensa demais. Claro que temos filtro para tudo que fazemos, e acho importante ter. Mas muitas vezes vejo que nosso filtro não é por bom senso. Mas vira um filtro tirano, que serve para aprisionar nossos sentimentos e pensamentos e não deixar sair. E por quê? Qual o principal dano de tê-los livre? Viver demais?

vamos com tudo 2Porque mesmo quando me machuco por me entregar demais, eu estou vivendo. E por maior que seja a dor, é melhor do que a apatia. E muito melhor do que a superficialidade de achar que estou vivendo, mas na verdade estou representando uma vida. Encenando uma emoção contida para que a plateia veja e aplauda. E isso não é vida.

Tenho certeza que nenhum jogador de futebol trocaria a sensação maravilhosa de estar jogando em campo, defendendo seu país e ouvindo a torcida gritar seu nome, para estar em casa no quarto sozinho jogando um game de futebol online. E tenho certeza de que ele continuaria escolhendo a primeira opção mesmo se seu time perdesse. Porque o importante não é só ganhar o jogo, mas é desfrutar a emoção e a vibração de estar em campo, e saber que todo esforço foi feito. E isso é vida! Não é sobre ganhar ou perder, fracasso ou sucesso, mas sobre o quanto de você foi depositado ali. E o que se leva de cada coisa que se vive.

Não tenho dúvidas de que é muito melhor viver, com tudo que implica isso, do que fingir que vivo. E é isso: nosso momento mais importante é o próximo. E ele começa agora no zero a zero. Como você decidi ir a ele?

Uma ideia sobre “Vamos com tudo!

Os comentários estão fechados.