Fim dos Tempos

24 Flares Twitter 1 Facebook 23 Google+ 0 Email -- 24 Flares ×

Fim dos TemposCalma, não fiquei mórbida de repente. Não se preocupem. É que essas últimas semanas eu tenho travado uma batalha pesada contra a minha ansiedade.

Como já falei aqui algumas vezes, sofro de excesso de futuro. Tudo, de certa forma, ganha um peso maior. Porque passo a imaginar que tudo que eu faço impacta diretamente no meu futuro. E assim eu dou voltas em todas as possibilidades e todas as consequências daquilo que faço e escolho. Não sei se só eu sou assim. Mas decidir sobre um emprego, encontrar um cara legal, decidir qual curso quero fazer, para onde quero ir ou se devo cortar o cabelo, se igualam na hora, porque são ações de agora que modificam meu futuro. E qual futuro quero? E quem quero ser nele? Dá para entender o nível de ansiedade e insegurança que isso pode causar?

E essa reflexão veio à tona por pensar em algumas das minhas desventuras amorosas e aquelas que eu considerava histórias de sucesso em meus relacionamentos. E de repente eu vi que as melhores histórias eram aquelas em que eu não botava fé. Aquelas que eu sabia que não duravam um mês ou que tinham tempo certo para acabar. E um pensamento em especial me veio à mente: e se eu soubesse que tudo acaba em um mês? Como eu viveria esse mês?

Com qual intensidade eu viveria? Eu me controlaria tanto para não errar ou simplesmente seguiria minha intuição? Eu perderia tanto tempo ou aproveitaria mais o momento?

Se eu assumo que uma hora tudo pode acabar, eu me forço a olhar o hoje, esse momento. Porque às vezes a incerteza do futuro e as mil possibilidades que ele dá podem nos fazer criar expectativas e direcionar nossas vidas. Podem inclusive nos dá o sentimento de não pertencer a esse momento da minha vida. Sentir como se não fosse aqui que eu deveria estar e nem dessa forma que eu deveria estar vivendo.

fériasPensei que seria, mais ou menos, como uma viagem de férias. Você sabe que tem 10, 15 ou 20 dias nesse local e que depois você volta para a rotina por mais um bom tempo. E como a gente aproveita, não é? Porque vai acabar. E por isso é tão mágico, cheio de histórias, divertido, romântico, louco, desafiador. Acaba. É só naquele período. E a gente volta para casa e quer estar lá de novo. E não se arrepende. E tem certeza de que aconteceu do jeito que tinha que acontecer porque foi ótimo!

Aceitar que na verdade tudo tem um fim e que ele pode estar bem próximo nos dá uma nova perspectiva de que provavelmente eu estou exatamente onde deveria estar e sendo o que deveria ser, porque isso também pode acabar. E não adiantaria querer sempre estar em um lugar que não é o seu agora.

Então, se eu estou solteira nesse momento, eu preciso aproveitá-lo. E para isso, eu preciso antes de qualquer coisa, aceitar que esse é o meu momento e que ele vai acabar. Porque quando ele acabar e eu estiver com alguém, eu vou sentir falta das coisas que eu fazia sozinha e de tudo que eu podia ser.

E se eu estou em um relacionamento, eu preciso pensar que ele pode acabar a qualquer momento. Então, se ele pode acabar, porque não aproveitar ao máximo o tempo que estou aqui, com essa pessoa, sendo eu mesma?

E se eu estou nesse emprego, eu tenho que ter claro que ele acaba. Eu não irei trabalhar para sempre e provavelmente nem nesse mesmo lugar. E porque não aproveitar o que ele pode me oferecer? E porque não aprender tudo o que posso e dar tudo de mim?

E se eu pensar que meus pais, meus familiares podem morrer a qualquer momento? Como eu aproveitaria a presença deles? Eu tenho certeza de que eu faria de tudo para estar com eles, aprender com eles e até mesmo desculpar seus erros. E pensando assim, eu talvez iria parar de aceitar tudo o que dizem como verdade absoluta. Mas veria como conselho, cuidado e um ponto de vista a mais a ser considerado.

E se tudo acabar em um mês? Até isso que você está pensando nesse momento? E se tudo acabar? Valeria a pena ser mais leve e aproveitar mais o dia? Será que cada instante da sua vida ganharia uma perspectiva diferente?

Vamos deixar que o futuro seja futuro e guarde nele todas as possibilidades e resultados. E para nós, fica o presente. E que cada momento, seja vivido em uma intensidade tal, que se tudo acabar eu tenha certeza de ter feito meu melhor. Carpe Diem!Carpe-Diem1

Uma ideia sobre “Fim dos Tempos

Deixe uma resposta