De Machu Picchu para a vida

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×

img_4064Esse ano eu resolvi comemorar meu aniversário de um jeito diferente. Combinei com mais duas amigas e fomos fazer a Trilha Inca de quatro dias até Machu Picchu. Quando eu contei isso em casa, minha mãe me perguntou se eu não estava feliz em fazer aniversário. Eu estranhei a pergunta e ela disse: “só pode estar com raiva para se dar uma punição dessas”. Realmente, para quem me conhece sabe que dormir em barraca, sem banheiro e sem conforto, é algo que não me representa. Mas eu senti essa vontade louca de fazer essa experiência diferente. E lá fui eu.

Sabia que seria muito rico em aprendizados, mas não contava que fosse tão transformador. E por isso resolvi escrever sobre essa experiência.

Decidi escrever não para contar como foi minha viagem. Imagino que ninguém queira saber isso realmente. Viagem é bom para quem foi, não é? Mas resolvi escrever porque tive vários aprendizados que mexeram comigo profundamente e achei que valia a pena relatar. Cada dia da trilha foi uma experiência e um aprendizado diferente e intenso.

Pensei muito na vida, na jornada que traçamos e nos relacionamentos que temos. Não existe fórmula pronta para nada, mas podemos tentar tirar o melhor proveito de todas as situações da vida. E foi isso que refleti. O que a minha experiência na Trilha Inca me traz para a vida e para os relacionamentos.

Por isso, vou dividir esse post em quatro. Um para cada dia. Cada dia e suas lições para a vida. As lições da Trilha Inca. Ou como uma experiência tão diferente pode mudar minha forma de viver.

Preparem-se. Vem aí o primeiro post da sequência!